CineReforma - Em Defesa de Cristo

CineReforma - Em Defesa de Cristo

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Mês da Reforma Protestante



por Rodrigo Toledo


Estamos em um mês especial pra mim. Houve um tempo em que a escuridão cobrira a terra na idade média, cegando os homens e os instigando as mais cruentas injustiças e pecados. 

A instituição que deveria lutar pela ordem e justiça - a igreja -, estava de mãos dadas com a iniquidade. 

Então, quando tudo parecia perdido, um homem lê a luz de velas, Romanos 1.17 "O justo viverá pela fé". E o mundo nunca mais foi o mesmo!

Seu nome? Martinho Lutero. Com a coragem e um coração de um leão batendo em seu peito, Lutero, no dia 31 de outubro de 1517, afixou suas 95 teses na porta do castelo de Wittenberg. 

Ele não se importou com o quanto custaria a manutenção da porta da frente de um castelo. Não se importou com o quão perseguido seria por apregoar suas ideias revolucionárias e a necessidade de um retorno às Escrituras. Estava disposto a dar a vida por isso. Foi lá e bateu o martelo, enterrando o prego na madeira cara e refinada, mostrando para o mundo que Cristo, e não o papa, é o Senhor da Igreja! 

Quando perguntado sobre o perigo que corria, logo respondeu: "Prefiro ser dividido pela verdade que unido pela mentira".

Sim, outubro é um mês especial para cristãos protestantes de todo o mundo! Nesse período costumo pensar sobre minha espiritualidade, e sobre os 500 anos de reforma protestante. 

Sola fide (somente a fé)
Sola scriptura (somente a Escritura)
Solus Christus (somente Cristo)
Sola gratia (somente a graça)
Soli Deo gloria (glória somente a Deus)


Post tenebrus lux!


***

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Palestra sobre História da Igreja - com Prof. Diogo Henrique de Sá



Meu amigo e, outrora pai na fé, Prof. Diogo Henrique de Sá, dá uma excelente palestra sobre história da igreja. Acesse o link, e aprecie sem moderação:





***

domingo, 25 de agosto de 2013

O Que Seria das Mulheres Sem o Cristianismo?





por Leandro Teixeira



Muito se fala sobre a situação da mulher na sociedade moderna. Acreditam não poucos que há um grande desnível – ou abismo mesmo – entre os direitos e deveres do homem e os da mulher, sendo que essa última tem sido historicamente prejudicada. E não faltam candidatos a carrasco do sexo feminino. A última moda agora é acusar as religiões de forma geral, e o Cristianismo, em especial.


Não há a menor dúvida de que existem religiões no mundo que cerceam os direitos da mulher. O Islamismo é um bom exemplo deste tipo. Tanto o seu livro sagrado como a sua literatura teológica discrimina e rebaixa gravemente a mulher a ponto de torná-la um objeto de propriedade, primeiramente do pai, e depois do marido. Contudo, neste texto quero provar que não há razão por que colocar o Cristianismo no mesmo cesto das religiões que pejoram a mulher. Mais do que isso, vou mostrar como o Cristianismo colocou a mulher em uma situação muito melhor do que qualquer outro sistema religioso ou filosófico que já existiu.


Um pouco de história


A vida da mulher não era fácil nas culturas antigas. Em geral, eram propriedade dos maridos. Não eram consideradas capazes ou competentes para agirem independentemente. Vejamos a Grécia antiga. Aristóteles disse que a mulher estava em algum lugar entre o homem livre e o escravo (considerando que a situação do escravo não era nenhum pouco auspiciosa, perceba a pobre situação feminina), e que era um “homem incompleto” (Política). Platão, por sua vez, entendia que se o homem vivesse covardemente, ele reencarnaria como mulher. E se essa se portasse de modo covarde, reencarnaria como pássaro (A República, Livro V).


A sorte das mulheres não era muito melhor na Roma antiga. Poucas famílias tinham mais de uma filha. O casamento romano era uma forma de trazer mais material humano para formação do exército, e assim permitir à Roma a continuidade de sua expansão; por isso, o interesse estava em ter filhos homens. Daquelas, porém, que sobreviveram ao infanticídio, eram-lhes reservadas as tarefas do lar, mas não o exercício da cidadania e a participação política, coisa reservada apenas aos patrícios homens.


Na China, até bem recentemente, o infanticídio era uma prática comum. Os bebês do sexo feminino eram entregues como alimento aos animais selvagens ou deixados para morrer nas torres dos bebês. Adam Smith escreveu sobre essa prática no seu famoso livro, A Riqueza das Nações, de 1776. Ele fala inclusive que o descarte de bebês indesejados era mesmo uma profissão reconhecida e que gerava renda para muitas pessoas.


Vejamos outros casos. Na Índia, viúvas eram mortas juntamente com seus maridos – a prática chamada de sati (que significa, a boa mulher). Também havia tanto o infanticídio quanto o aborto feminino. Além disso, meninas eram criadas para serem prostitutas cultuais – as devadasis. Nessa prática religiosa, a menina era “casada com” e “dedicada a” um dos deuses hindus. Nos rituais de adoração a esses deuses havia dança, música e outros rituais artísticos. Conforme iam crescendo, as devadasis se tornavam servas sexuais, de homens e dos “deuses”. Ainda hoje, famílias pobres entregam suas filhas para estas deidades com o objetivo de alcançar delas algum favor, ou ainda obter algum meio de renda com os frutos da prostituição.


Na África, o problema era semelhante à prática do sati da Índia. Quando um líder tribal morria, as esposas e concubinas do chefe eram mortas juntamente com ele. Mesmo hoje, no Oriente Médio, o valor da mulher é mínimo.


A mudança trazida pelo Cristianismo


Que diferença trouxe a vinda de Jesus Cristo entre nós? Muita, em vários pontos. Na verdade, foi uma revolução. Muito do que Jesus Cristo ensinou já era praticado pela sociedade judaica (que era muito diferente das nações à sua volta), e outros pontos tiveram seus termos desenvolvidos por Ele. Mas mesmo os judeus tinham um tratamento discriminatório em relação às mulheres; Jesus, entretanto, se relacionava de forma saudável com elas. De forma geral, o Cristianismo colocou a mulher em pé de igualdade com os homens. Como ele fez isso?


- Dizendo que ambos foram criados por Deus, à sua imagem e semelhança (E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou – Gên 1:27). Para Deus, homens e mulheres têm o mesmo valor (Gl 3.28);


- Que ambos deveriam dominar e sujeitar a natureza (E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra – Gn 1.28). Não há nada que impeça a mulher, tanto quanto o homem, de explorar a criação em cumprimento ao mandato cultural;


- A decisão de Deus criar a mulher a partir de Adão declara que ambos provêm da mesma essência (Gn 2.22), mostrando que a mulher em nada é inferior ao homem, nem tampouco lhe é superior. E a declaração de Adão mostra que sua mulher Eva é parte de si mesmo, tendo o mesmo valor que ele próprio (Gn 2.23 );


- Que o casamento, como instituição divina, implica que o homem foi feito para a mulher, assim como a mulher foi feita para o homem, e dessa forma ambos andam como uma unidade em dois corpos (Gn 2.24), o que destrói a ideia de que a mulher é escrava do marido, ou vice-versa. São complementares;


- O Cristianismo também evitou que a mulher fosse injustiçada, não permitindo a poligamia, que é inerentemente prejudicial a elas (1Co 7.2);


- O Cristianismo ensinou o cuidado com as viúvas. Elas, se não tivessem recursos, deveriam ser cuidadas e sustentadas pela igreja (1Tm 5). Se o marido morre, ela é livre para continuar viúva ou casar novamente, se quiser;


- O Cristianismo condenou a prostituição ao declarar que o corpo não pertence a nós mesmos, mas a Deus, e que ele é templo do Espírito Santo (1Co 6.13,19). O corpo do homem pertence à mulher, e o da mulher ao homem (1Co 7.4);


- O Cristianismo aprova a instituição do casamento, que não só protege a mulher da exposição aos males sociais, como provê um ambiente seguro material, espiritual e sentimentalmente para o seu desenvolvimento integral (Ef 5.28-29);


- O Cristianismo protege a vida, que entende começar no momento da concepção. Dessa maneira, nenhuma criança deixa de nascer devido a características indesejáveis (pelos pais) que ela tenha ou seja. A vida é direito inviolável, outorgada por Deus, sendo que somente Ele tem direito de reavê-la (1Sm2.6; Jó 1.21);


- O Cristianismo também proibe a pornografia, pois entende que ela é equivalente ao adultério. Com isto, a mulher deixa de ser vista como um objeto aos olhos do homem, e reserva o sexo e a nudez para aquele que tem direito a estas coisas, a saber, o marido (Mt 5.28).


Uma palavra sobre o movimento feminista


Se há algum direito, de qualquer pessoa que seja, que deva ser assegurado, eu sou completamente a favor da luta por ele. A sociedade falha em tratar as mulheres adequadamente porque ela não é uma sociedade moldada exclusivamente pela moral cristã. Muitos dos direitos pelos quais o movimento feminista luta são justos: direitos trabalhistas iguais aos do homem, proteção contra violência física e emocional, igualdade de direitos civis, entre outros. Porém, alguns pontos pelos quais ele luta não são bons, como, por exemplo, o aborto. Ora, o aborto sempre foi uma ferramenta usada pelo homem – e geralmente usado para evitar nascimento de mulheres! O aborto se refere a algo além do corpo da mulher; é outro ser vivo. Ocorre que ao lutar por este “direito”, a mulher trata um bebê ainda não nascido como algo menos que humano, tal como um objeto: ou seja, do mesmo modo que ela própria já foi tratada na história.


Outro problema que eu vejo é que algumas feministas mais exaltadas não querem simplesmente uma equiparação de direitos; desejam ocupar o lugar do homem que as explorava, transformando-se em exploradoras. Almejam uma inversão de papéis. Ao invés de uma sociedade patriarcal, sonham com uma matriarcal. E algumas feministas ainda descambam para a misandria – o ódio pelo sexo masculino.


Concluindo


O que o paganismo faz para proteger a mulher? Nunca fez nada, e nunca fará. E estas outras religiões não-cristãs? Normalmente colocam o sexo feminino em uma posição inferior a do homem. E o humanismo? Nada trouxe de bom para as mulheres. Na prática, uma vertente humanista (evolucionista) ensina que nada há de especial na humanidade; tudo que há é resultante de acaso. Somente o mais forte sobrevive (ou domina). Se for o sexo masculino, assim deve continuar a ser. É natural que seja assim. Não há justificativa moral (do ponto de vista evolucionista) para proibir a violência fisica, sexual, emocional à mulher, e nem mesmo porque condenar posicionamentos machistas. A máxima é “o que agora é, é o certo”.


Mas não é assim com o Cristianismo. Em todos os lugares onde ele chegou, as condições das mulheres melhoraram. Onde ele não alcançou, vê-se coisas terríveis, como a eugenia sexual, o infanticídio e a prostituição. Contudo, podemos ver que algumas sociedades, que já foram declaradamente cristãs, hoje estão decaindo moralmente com o avanço do antigo paganismo – legalizando o aborto, o homossexualismo e a prostituição. Seria interessante que algumas feministas, que falam ousadamente contra o Cristianismo, aprendessem um pouco mais da história da humanidade e assim apercebam-se de que, se não fosse por essa religião que elas tanto condenam, talvez elas sequer estivessem vivas hoje.


Ví esse excelente artigo aqui ó



***
 

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

O Emo da "Batista" da Lagoinha Também é Gordofóbico!





O Sr. André Valadão também tem preconceitos com gordinhos.


Primeiro foi a Ana Paula Valadão (a Ave Maria dos crentes) que arrumou encrenca com os pastores gordinhos (veja aqui).


Agora é a vez desse cantorzinho emo tuti-frutti, contrariado com a refutação de um pastor acerca de uma afirmação sua pretensamente ecumênica, sair do sério e detonar seu crítico com uma ofensa preconceituosa:


O que o André Valetão fez foi utilizar uma falácia muito conhecida no meio acadêmico - argumentum ad hominem. Quando não se tem mais argumentos para defender suas ideias, ataca-se o adversário. 

Feio, Valadão!


E a gordofobia corre solta na Lagoinha!


Valadetes e pererecas da Lagoinha me amaldiçoando e fazendo mimimi em 3... 2... 1...




***



Os 10 Pastores Que Não Respeito e Não Admiro




by André Sanchez


Maus líderes existem aos montes dentro das igrejas. O joio está espalhado dentro da igreja como ensinam as escrituras (Mt 13. 26). Isso não é novidade para ninguém. Apesar de designar aqui o termo “pastores” a essas pessoas que citarei abaixo, não tenho a intenção de diminuir aqueles que fazem jus a esse termo tão lindo mostrado nas escrituras, e que realmente pastoreiam de coração as ovelhas do Senhor. Usei esse termo somente para facilitar a identificação dessas pessoas.

Os dez pastores que não respeito e não admiro são:

1- O que faz do púlpito um palco de shows = A exposição da Palavra é esquecida e substituída pelo talento hollywoodiano desse pastor, que explora as mais diversas técnicas para cativar os seus expectadores, fazendo do show o protagonista do culto. Ele é a estrela e não Cristo e Sua palavra. Seu púlpito é lugar de entretenimento, de show, e não de pregação, de transmissão da voz de Deus.

2- O que explora financeiramente as ovelhas = Esse pastor é muito ambicioso e tem planos de crescimento. Porém, para a realização dos seus planos, precisa de muito dinheiro. E esse dinheiro é retirado das ovelhas, através das mais diversas técnicas de extorsão (legais). Ele não liga para o que a Bíblia ensina e inventa formas de arrecadação para realizar seus sonhos megalomaníacos. As ovelhas são iludidas, exploradas e sugadas até a última gota que podem dar.

3- O que insiste em querer fazer a agenda de Deus = Um pastor que quer determinar lugar, dia e hora para Deus agir não merece meu respeito. Segunda: Deus age na família; terça: nas finanças; quarta: Deus dá o Espírito Santo; quinta: Deus faz conversões e sexta: Deus liberta as pessoas de demônios. Deus agora está preso em uma agenda criada pelo homem?

4- O que ilude as pessoas com amuletos, objetos ungidos e unções que não vem de Deus = Esse pastor escraviza pessoas em crendices e superstições que não são encontradas e ordenadas na Bíblia. Desvia a fé que deveria ser unicamente no Deus soberano para objetos e unções (falsas) e extravagantes. Trabalha com a ilusão, com a ambição, com a falta de conhecimento de muitas das ovelhas que lhe ouvem.

5- O que “profetiza” o que Deus não mandou profetizar = Usa sua influência sobre as pessoas para “profetizar” e “revelar”. Porém, não usa a Bíblia, que é a revelação e é onde se encontram as profecias de Deus para a vida de seus servos.

6- O que faz com que seus fieis o adorem = Ele é visto como um semideus pelos seus fieis. O pior de tudo é que não faz nada para mudar essa situação, pois adora ser paparicado, adora status, adora demonstrar seu grande “poder” e ser ovacionado pela multidão. Seu prazer é ver multidões afluindo em sua direção com desejo de glorificá-lo.

7- O que usa o dinheiro dos dízimos e ofertas para seu próprio enriquecimento =Esse pastor-empresário é formado e pós-graduado em enriquecimento usando a igreja. Tem fortuna e bens luxuosos, tudo adquirido com a ajuda das ofertas da igreja que, segundo diz ele, é usado para a obra de Deus. Ele engana multidões que bancam sua vida de ostentação.

8- O que prega a teologia da prosperidade = Um pastor que diz que pobreza é maldição, que o crente verdadeiro será reconhecido pela sua prosperidade material, e outras abobrinhas sem embasamento bíblico, não merece admiração. Se a Teologia da prosperidade é um câncer, esse pastor é um espalhador de doenças no meio do povo.

9- O que usa versículos isolados da Bíblia para fundamentar doutrinas destruidoras = Esse pastor adora inventar doutrinas usando versos bíblicos isolados, cuja interpretação isolada, sem considerar contextos e outras boas regras de interpretação, favoreça seus pensamentos e desejos.

10- O que [acha] que determina a ação de Deus = É uma piada dizer que um homem determina algo ao Todo-Poderoso, mas essa ousadia acontece. Palavras ousadas saem da boca desse pastor determinando, ordenando, exigindo que Deus faça determinadas coisas que, segundo ele, Deus tem de fazer. Coitado, não tem nem noção da besteira que faz! E o pior: ensina as pessoas a agirem também assim!

Esses são os pastores que não respeito e não admiro.





"Surrupiei" esse texto daqui ó.


***

quarta-feira, 31 de julho de 2013

O Evangelho é Caro - by Monalisa Diaz



"O Evangelho é caro! Não queira um pseudo evangelho, um evangelho barato!!! Queira o plano original de Deus pra sua vida! Os valores do Reino foram comprados com sangue na Cruz. Não negocie!!! Não burle. Não corrompa. Seja integro!"


Frase da super Monalisa Diaz 


***

domingo, 21 de julho de 2013

10 Mandamentos Para os Neo-Ateus



1) Quando alguém disser que seres vivos apresentam características de engenharia e fizer um paralelo com alguma invenção humana para retratar o DI (designer inteligente), diga que é a falácia do Deus de lacunas ou falsa analogia. Mesmo que tal tecnologia seja baseada no animal citado. Nunca se esqueça de rir para demonstrar que processos aleatórios são mais adequados para se explicar isso e têm mais sentido, vai que cola.


2) Nunca se esqueça de citar a santa inquisição e as Cruzadas.mesmo sabendo que muitas pessoas que creem em Deus estão pouco se lixando para religiões e ficam mais bravos do que qualquer ateu quando ouve que pessoas morreram por causa delas. E quando disserem que regimes comunistas liderado por ateus mataram mais pessoas em 200 anos do que a religião em 2000,fale que não tem culpa do que outros ateus fizeram e nunca se esqueça de subir no salto para fazer isso.


3) Escreva Deus com letra minúscula para irritar o professor Pasquale que é Cristão.


4) Sempre que te disserem que tudo que teve um início também apresenta uma causa e apontar um Criador como causa primária, faça a pergunta "Então de onde surgiu Deus?". Mesmo sabendo que é uma falácia chamada de ad infinitum e está usando dualidade de pensamentos. Pode ser que o outro desista.


5) Sempre pergunte "Se Deus é bom, por que ele não ajuda as criancinhas da África?", mesmo sabendo que existe comida suficiente no mundo para isso sendo até jogada fora. É uma boa evasiva. 


6) Quando for defender a teoria da Evolução, use a Micro-evolução e cite o exemplo dos vírus como evidência da Macro-Evolução, e de que processos aleatórios não guiados puderam dar origem à vida. Sempre que puder responda com dois ou três links em Inglês (e beeeem extensos, rsrsrs). Vai que o Criacionista que está do outro lado cai nessa.


7) Sempre leia a bíblia a partir de sites Ateístas, pegue contradições em vídeos do YouTube, não procure respostas antes de sair postando pela internet e sempre que alguém tentar refutar, fale que a bíblia não precisa de interpretação e que isso é desculpa. Mas cuidado: não cite a fonte. YouTube, se não estará sujeito a ser chamado de ateu modinha.


8) Quando estiver falando do Velho Testamento, abuse da moral, dos bons costumes, da ciência e da razão. Mesmo sabendo que essas coisas só fazem sentido se Deus existir e que esse tipo de argumento é mais eficaz lá em Israel e não com Cristãos aqui do Brasil.


9) Nunca se esqueça de bordões do tipo "“vai estudar!", “até uma criança de 5 anos percebe isto!“,"Prefiro dar atenção para o meu cachorro" e "Todo crente é burro".


10) Sempre fale que já foi um religioso fervoroso da Assembléia de Deus e que conseguiu se libertar dos medos impostos pela religião. Mesmo sabendo que você só ia pra igreja com medo de apanhar em casa.



***

sexta-feira, 28 de junho de 2013

quarta-feira, 19 de junho de 2013

O Que Pensar Dessas Manifestações?



by Rodrigo Toledo


Ainda não sei bem o que pensar dessas manifestações todas. Há tanto para ser mudado, tanto a que se protestar. Mas... será que estamos conscientes da real situação a que vive o Brasil na atualidade? Pergunta lançada, aqui vai a elucubração! 

Vejo gente no Facebook postando suas indignações pelos gastos bilionários com estádios e outras estruturas para a Copa das Confederações, a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Mas o que eles ainda não se deram conta é que o retorno para a economia do país será 10 ou 15 vezes esse valor. Para cada emprego direto gerado, outros três são gerados indiretamente, e os bilhões que retornarão para nossa economia serão gastos com saúde, segurança e educação. Então, no fim das contas, será bom pra todo mundo que esses eventos aconteçam por aqui. Um maior retorno para a população. 

Mas para fazer a população entender isso teríamos de reformar o pensamento do brasileiro, trabalhando a mente dos jovens de maneira subversiva, politizando-os e fazendo-os conhecer a nossa história, nosso contexto, nossa cultura. Será um exercício árduo, difícil, demorado, mas podemos chegar lá. 

Enquanto isso, fiquemos em nossas mentes com a imagem da máscara de Guy Fawkes, um soldado católico que se tornou um símbolo da luta das classes menosprezadas e pressionadas. Nos é impossível dissociar seu nome da pólvora e da revolta de um povo massacrado pelo preconceito religioso. Imagino o que o soldado Fawkes faria se vivesse no Brasil de nossos dias. Maaassss... estamos aqui, e ele não. Que os manifestantes de hoje não usem pólvora, nem tentem explodir parlamento algum, apenas que dêem-se o direito de manifestar e mostrar que não somos cegos, que não gostamos de ser manipulados. E caso não queiram mostrar a cara, a máscara do Guy Fawkes será de grande utilidade. Um Brasil novo e justo para todos! 

"Os artistas usam a mentira para revelar a verdade, enquanto os políticos usam a mentira para escondê-la". Frase do filme 'V de Vingança'


***