CineReforma - Em Defesa de Cristo

CineReforma - Em Defesa de Cristo

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Quem planta colhe!

Ensina a velha e boa sabedoria popular (e bíblica também) que tudo o que plantamos aqui na terra um dia colheremos. É a famosa lei da colheita segundo a semeadura. Verdadeira ou não, vejamos o que nos ensina a história a seguir.

Era uma vez um homem muito velho, quase cego e surdo, que vivia com seu filho mais velho, a nora e um lindo netinho. Com a idade já avançada, e sofrendo da tremedeira costumeira dos muitos anos vividos, quando se sentava à mesa para comer mal conseguia segurar a colher. Derramava a sopa na toalha e quando, afinal, acertava a boca, deixava sempre escorrer um bocado pelos cantos. O filho e a nora achavam que ele era uma porcaria e sentiam nojo do pobre coitado.

Cansados do velho, não deixaram mais que se sentasse à mesa da sala para comer, colocavam-no, na hora das refeições, num canto, atrás do balcão. Sua comida era servida em uma tigela de barro.E o pior: não era suficiente. O velho olhava para a mesa com os olhos compridos e, muitas vezes, cheios de lágrimas. Um dia, suas mãos tremeram tanto que ele deixou a tigela cair no chão e ela se quebrou.

A nora e o filho ralharam com ele, que não disse nada, só suspirou. Depois, a nora comprou uma gamela de madeira bem baratinha, e era ali que ele tinha de comer.

Certo dia, quando estavam todos sentados na cozinha, o neto do velho, que era um menino de quatro anos, brincava com um pedaço de madeira e um estilete.

— O que é que você está fazendo? — perguntou o pai.

O menino respondeu:

— Estou fazendo um cocho para o papai e a mamãe comerem quando eu crescer e vocês forem velhinhos, assim como o vovô.

Fonte: Instituto Cristão de Pesquisas

Nenhum comentário:

Postar um comentário