CineReforma - Em Defesa de Cristo

CineReforma - Em Defesa de Cristo

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Desafio Reforma Agora!

































Desafio Reforma Agora!

Toda semana estaremos postando um desafio diferente. Para participar, responda a questão usando no máximo 80 palavras, nos comentários abaixo do post. A nossa resposta ao desafio será publicada na semana seguinte, juntamente com a melhor resposta deixada pelo visitante. Se desejar que sua foto seja publicada também, envie sua resposta com foto para cartasvivas@gmail.com A Deus toda adoração!

Pergunta da semana: Se Jesus é Deus tanto quanto o Pai e o Espírito Santo, e se Ele também tem o atributo da onisciência (sabendo todas as coisas), como poderia ter dito o que está relatado no evangelho de Marcos, capítulo 13 e verso 32?

6 comentários:

  1. é porque ele não é deus coisa nenhyuma

    ResponderExcluir
  2. Neander, Volta Redonda11 de maio de 2010 07:17

    Acho que é porque Cristo tinha duas naturezas, não é? e a natureza humana dele naõ sabia o dia e a hora do tempo de sua vinda, a natureza divina sabia.

    ResponderExcluir
  3. Com certeza Cristo está mostrando sua natureza humana. Ele fez isso algumas vezes, ou seja, afirmar e reafirmar a nossa necessidade de que ele (Cristo) tenha uma natureza humana, afim de fazer expiação por nós!

    ResponderExcluir
  4. Para que não fiquemos ansiosos e/ou ociosos com o dia de amanhã! Para que vivamos nossas vidas normalmente, porém muito conscientes e atentos à tudo e em tudo! E também disse isso como forma de 'consolo', 'esperança' à nós de modo também que se parecesse conosco e com isso, fazendo com que nós fôssemos mais receptíveis e à Ele como ser humano. [EU ACHO!]

    ResponderExcluir
  5. Para que não fiquemos ansiosos e/ou ociosos com o dia de amanhã! Para que vivamos nossas vidas normalmente, porém muito conscientes e atentos à tudo e em tudo! E também disse isso como forma de 'consolo', 'esperança' à nós de modo também que se parecesse conosco e com isso, fazendo com que nós fôssemos mais receptíveis e à Ele como ser humano.

    ResponderExcluir
  6. Entendo que este "não saber" do Filho tem a ver com a economia da Trindade e não com a ontologia. Primeiro, porque seria absurdo pensar que Cristo tivesse renunciado sua onisciência enquanto esteve encarnado entre nós. Segundo, porque o próprio Cristo deixou claro suas prerrogativas, a do Espírito, e as do Pai na questão da economia (administração) da redenção. Portanto, acredito que o que Cristo quis dizer foi que é da COMPETÊNCIA exclusiva do Pai enviar o FILHO em sua segunda Vinda para estabelecer a RESSURREIÇÃO, O JUIZO e a entrada GLORIOSA da igreja no DESCANSO.

    Assim como será prerrogativa exclusiva do FILHO julgar, condenar e setenciar os réprobos, entre outras coisas.

    Também como é prerrogativa exclusiva do ESPIRITO convencer o homem do pecado, da justiça e do juizo, regenerá-lo, sêla-lo e preservá-lo para a GLÓRIA ETERNA.

    ResponderExcluir