CineReforma - Em Defesa de Cristo

CineReforma - Em Defesa de Cristo

quinta-feira, 13 de maio de 2010

"Eu ia ser pastor mas cansei de palhaçada e resolvi ser humorista" Danilo Gentilli

















por Pr. Márcio de Souza

"Eu ia ser pastor mas cansei de palhaçada e resolvi ser humorista", foi através dessa declaração que vi no Pavablog que parei pra pensar: O cara tá certo ou tá errado? E sabem a qual conclusão cheguei? Em termos gerais, atenção leitores, eu disse em termos gerais, ele tá certo sim. Não entendi essa declaração como uma ofensa aos pastores sérios, nem como uma tentativa de chamar os pastores de palhaços, mas como uma tentativa de mostrar que o que alguns fazem é exatamente isso, show e palhaçada.

Imagina o que esse cara deve ter visto nos bastidores de sua denominação pra ter esse tipo de opinião com relação a igreja? Não é muito difícil de imaginar, já que nós que somos membros ativos de uma igreja sabemos de coisas absurdas que acontecem nos bastidores igrejeiros. O grande lance é que a gente suporta isso tudo em nome da comunhão, mas nem todos tem esse estômago que nós temos.

O grande problema da afirmação do Gentilli é que infelizmente ele só está vendo os movimentos naturais dos homens (fazer besteira) e não a movimentação sobrenatural de Deus dentro da IGREJA d'Ele. Quero dizer com isso que acredito sinceramente que o cara teve um encontro com Jesus, mas que graças ao péssimo testemunho de algumas pessoas ligadas a ele, resolveu afastar-se da comunhão.

Não quero um "Danilo Gentilli gospel", e isso aqui não é nem de longe uma tentativa de trazê-lo de volta (Deus sabe a hora dele), mas um pequeno conselho aos que ainda estão "no barco" e perto de se lançarem ao mar. Entendam o que o Gentilli não entendeu: A igreja é como a arca de Noé, cheia de bicho esquisito, suja, mas em tempos de dilúvio, ainda é o melhor lugar pra se estar". E isso, é o que me mantém na igreja, além é claro de reconhecer o amor de Deus por mim e entender que se Jesus investiu a vida d'Ele na igreja, quem sou eu pra desprezá-la.

2 comentários:

  1. Apesar de ter "nascido no evangelho", aceitei realmente a Jesus Cristo quando tinha 12 anos, acreditei realmente no objetivo maior que é o céu. Aos 14 anos me batizei na minha Igreja aceitando a sua linha de pensamento, doutrinas e custumes. A experiência com a Palavra e a presença guiadora do Espírito Santo me trouxe reflexões e certa apreensão quanto a volorização de alguns "mercenários" da palavra sobre as coisas materiais desta vida, sendo isto tao supérfulo, esta vida nos resume a missão de mostrarmos a importância da vida futura...

    ResponderExcluir
  2. Continua...o nosso trabalho e missão não é apresentar as vantagens deste mundo e sim da outra vida ao lado de Cristo!! Mas muitos querem a Graça de Cristo, como se fosse o balsamo de cada dia, sabe aquele remedinho que se usa qdo se está com dor de cabeça...a Graça de Cristo não é para isso.. mas para Apregoar as boas Novas de Cristo em qualquer lugar e situação!!! Esses "mercenários e palhaços" na vinda de Cristo ficarão vociferando sua ipócrita sabedoria da prosperidade aos bancos vazios...pois o sabichão nao viveu o que pregou, os outros "subiram" e este ficou, para ganhar com seu prio SANGUE a graça de Deus...

    ResponderExcluir