CineReforma - Em Defesa de Cristo

CineReforma - Em Defesa de Cristo

segunda-feira, 14 de junho de 2010

E, como Uzias, há muitos...




Uzias era considerado um bom rei. Reinou em Judá por 55 anos e fez o que era reto aos olhos do Senhor. "Porque deu-se a buscar a Deus nos dias de Zacarias, entendido nas visões de Deus: e nos dias em que buscou ao Senhor, Deus o fez prosperar" (2 Crônicas 26:5). Ele guerreou com filisteus e edificou casa entre eles. Por tanto obedecer ao Senhor e prosperar por causa disso, os amonitas presentearam o rei Uzias e seu nome ficou conhecido até no Egito.

A história diz que no tempo em que Uzias reinou havia muito gado, muitos campos férteis e a agricultura parecia ser uma das prioridades de sua administração (2 Cr.26:10). Debaixo de suas ordens havia um grande e poderoso exército que lutava contra os inimigos de Judá e estava sempre bem equipado. Uzias se fortaleceu grandemente, mas como homem pecador, caiu em perdição por causa da tamanha fama.

Interessante como a vida de Uzias não foi tão diferente da vida de muitos hoje em dia. Um rei que obedecia a Deus se corrompeu por causa do seu próprio coração. Uzias chegou ao ponto de se sentir superior aos sacerdotes e entrou no templo do Senhor a fim de queimar incenso no altar. Ele foi repreendido pelo sacerdote Azarias e por mais 80 sacerdotes que disseram: “A ti, Uzias, não compete queimar incenso perante o Senhor, mas aos sacerdotes, filhos de Aarão, que são consagrados para queimar incenso; sai do santuário, porque transgrediste; e não será isto para honra tua da parte do Senhor Deus” (2 Crônicas 26:18).

Então o rei Uzias se indignou contra os sacerdotes e começou a queimar o incenso no altar no Senhor! Mas a mão de Deus pesou sobre ele... E pesou no mesmo instante! “A lepra lhe saiu à testa perante os sacerdotes, na casa do Senhor, junto ao altar do incenso” (2 Cr. 26:19b). Que horror! Que situação humilhante para aquele tão famoso rei!

Apressadamente os sacerdotes colocaram Uzias para fora do templo, e até ele mesmo teve pressa em sair, pois percebeu que Deus o ferira por causa daquela transgressão. Por ser leproso, Uzias perdeu o conforto do seu reinado: passou a viver isolado até a sua morte em uma casa separada, enquanto seu filho Jotão tornou-se o julgador do povo, sendo um tipo de “rei interino”.

Que triste fim para aquele que um dia foi tão abençoado por Deus por causa de sua obediência, de sua subserviência com relação ao Senhor. Uzias foi enganado pelo seu próprio coração, mas pelo fato de ter percebido rapidamente sua transgressão, creio que ele deve ter se arrependido amargamente, mas Deus não o poupou. Uzias sofreu por causa de sua soberba, de seu coração altivo que o cegou, fazendo-o acreditar que as ordenanças do Senhor e a seleção de Deus com relação ao ofício sacerdotal pudessem ser menores que o seu ego.

Como o rei Uzias, tem muito ministro do Evangelho que tem caído por causa de sua própria arrogância. Começam sempre bem: orando, jejuando, lendo a Bíblia, estudando a doutrina cristã. São pessoas obedientes a Deus, servos do Senhor. Por causa de tal obediência e exemplo, muitos cristãos que procuram desesperadamente um Cristianismo autêntico na atualidade, começam a enxergar esses ministros como o próprio Deus na Terra... E quando esses ministros começam a se sentir o próprio Deus, é o início da queda...

E, da mesma maneira como aqueles sacerdotes tentaram abrir os olhos de Uzias, para que ele se retirasse do templo porque aquela situação era de tamanha agressão à santidade de Deus, tem muito cristão (o sacerdócio santo – 1 Pe. 2:5) tentando abrir os olhos pastorais de muitos ministros do Evangelho. O problema é que há muitos líderes que colocaram vendas nos próprios olhos e, por isso, não consegue enxergar os gritos alarmantes da Igreja do Senhor.

É lamentável como há pastores (sem renome nacional e renomados também) que estão seguindo a mesma direção que o rei Uzias seguiu... Estão sendo direcionados por um coração altivo e desobediente. Inventam doutrinas, burlam algumas (para satisfazer sua própria ganância), dividem igrejas, entristecem ovelhas, não ouvem colegas de ministério, não colocam a Bíblia como única regra de fé e prática.

Uzias caiu... E não foi por falta de aviso. Muitos pastores estão aí, caindo ou prestes a cair... E também não é por falta de aviso. Espero sinceramente que Deus possa abrir os olhos de inúmeros ministros do Evangelho, para que eles possam voltar a serem exemplos para os cristãos e afastar a ira de Deus sobre eles próprios, pois se Deus não poupou o grande rei Uzias, será mesmo que irá poupar a vida de certos pastores que transgridem a Palavra de Deus, são alertados e não se consertam?
postado originalmente em: http://bereianos.blogspot.com/2010/06/e-como-uzias-ha-muitos.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário