CineReforma - Em Defesa de Cristo

CineReforma - Em Defesa de Cristo

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Eu Tenho o Direito de Ser Heterossexual!!! (e também de ter opinião a respeito)



por Rodrigo Toledo

Não é de hoje que observo o comportamento dos homossexuais em relação aos hetero. Parece que são tomados de fúria quando se debate o tema, mesmo quando esse debate veste-se num ambiente amigável.

E não foi diferente com o último debate que assisti sobre esse tema. Dois homens, se dizendo pastores consagrados e, ao mesmo tempo, homossexuais (?), foram a um programa de Tv afim de falar abertamente sobre o tema, e debatê-lo com outros dois pastores heterossexuais (pelo menos na aparência... rsrsrsrs). Estava realmente me surpreendendo com a educação e gentileza com que os participantes se tratavam, até que... Bumm!!!


Eu disse a mim mesmo "Que pena, estava tudo indo tão bem". Um dos participantes homossexuais acusou a igreja evangélica, em sua maioria, de ser homofóbica.


Caro leitor (seja você homo ou hétero, eu não tenho preconceito), vamos combinar uma coisa aqui: homofobia significa o ódio, a aversão, a discriminação, o medo, o asco ou a intolerância para com o público homossexual. Pelo Amor de Deus, alguém aí conhece alguma igreja evangélica brasileira com comportamento homofóbico? Se conhece, por favor, me avise, porque eu nunca vi, nem ouvi falar. Todas as igrejas que conheço recebem muito bem tanto homo quanto heterossexuais. Não permitir que homossexuais façam parte da grei da denominação, não significa que homossexuais não podem participar dos cultos. Pelo contrário, convidamos a todos os homens e mulheres a adorarem e servirem a Deus.


A regra bíblica que seguimos reza que para uma pessoa fazer parte da membresia da Igreja de Cristo, deve primeiro se converter ao cristianismo. E é necessária a conversão (abandono de toda prática condenada no Novo Testamento). Isso não significa que homossexuais estão proibidos de cultuar a Deus e participar dos eventos nas igrejas evangélicas.


Não somos homofóbicos. Somos sim, cristãos fundamentalistas. E antes que alguém me chame de antiquado, quero logo esclarecer que ser "contemporâneo" é bem diferente de ser "situacionista". Estamos nos esforçando para adequar a igreja a sociedade, acompanhar avanços tecnológicos, etc. Mas isso tudo não nos dá o direito de mudar a doutrina cristã. O evangelho pode ser contemporâneo, mas nunca irá se adequar a pecaminosidade de nossa cultura.


Não queremos ser situacionistas. Não estamos interessados em agradar determinados públicos. Estamos sim interessados em pregar a mensagem da cruz: o gênero humano se afastou de Deus, passando a amar tudo que Deus odeia, e a odiar tudo que Deus ama! A mensagem da Cruz é ofensiva; ela diz que todos nós estamos condenados por causa do pecado. Ela atinge não só homossexuais, mas também hetero. Mas Deus providenciou uma maneira de nos reconciliarmos com Ele, através de Cristo e seu sacrifício. Onde está a homofobia nisso?!


Só mais uma coisa. Já que a comunidade homossexual está tão interessada em fazer valer seus direitos, então por quê não começam a aparecer em programas de televisão, "casais homossexuais" Sheik ou Imam (de preferência, na linha mais extremista do islamismo)? Essa pergunta, eu mesmo respondo: por causa do medo. Se fizerem isso, vão sofrer um ataque terrorista na parada gay. Então? Onde estão os corajosos homossexuais, que desafiam tudo e todos afim de fazer valer seus direitos? Por que não usam toda essa intrepidez também com muçulmanos?


E tem mais: independente de não ser preconceituoso ( e não sou mesmo!), quero meu direito de opinar livremente sobre o assunto. Sou heterossexual, e amo ser hetero. Tenho uma linda esposa, serva de Cristo, e que assim continue. Faço questão de dizer que gosto de ser hetero, e também gosto de ter minha opinião tão respeitada quanto a dos homossexuais. Então, estou postando nesse artigo um vídeo que encontrei no Youtube, que mostra um cachorrinho fazendo valer seu direito de ser hetero!


E agora? Será que esse cãozinho vai ser processado por homofobia?


Nenhum comentário:

Postar um comentário