CineReforma - Em Defesa de Cristo

CineReforma - Em Defesa de Cristo

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

CRÍTICAS DE UM APOLOGISTA (1)




"Infalibilidade Pastoral"

por Rodrigo Toledo


Quando era novo convertido, eu sempre ouvia pregadores e professores de escola dominical atacando alguns dogmas da Igreja Católica Romana, como a transubstanciação e o purgatório. Mas nenhum dogma era tão atacado como o da "infalibilidade papal".

Lembro-me das críticas ácidas acompanhadas pelos trejeitos indignados de quem criticava, bem como a expressão de satisfação por parte da liderança ao ouvir tais ataques. Faço aqui uma pausa para esclarecer que, como cristão e apologista, não concordo e nem defendo tais dogmas do romanismo, por entender que não têm respaldo em contexto bíblico. Mas não posso deixar de observar que o feitiço voltou-se contra o feiticeiro.

Parece mesmo que, de uns tempos para cá, a liderança evangélica passou a acreditar que é infalível. Da boca pra fora dizem que são humildes servos do Senhor, mas na prática sequer admitem ser questionados, e quando o são, prontamente disparam trechos da bíblia separados de seus contextos: "não toqueis nos meus ungidos" ou "ai daquele que tocar no ungido do Senhor". E que tal "obedecer é melhor do que sacrificar"? Mas nenhum desses versículos é mais citado do que Hebreus 13.17.



Então, logo após essa colcha de retalhos ter sido pronunciada, a liderança inicia uma verborragia em favor da obediência cega e casuísta, irracional e não-crítica.



Ok, ok... sei que alguém dirá Mas está escrito que devemos obedecer os nossos pastores! E eu concordo em gênero, número e grau! Realmente, a obediência agrada a Deus. A Palavra do Senhor deixa claro que devemos obedecer ao pastor, e apoiá-lo em seus projetos na igreja local, pois foi posto por Jesus (Ef 4.11).



Sim, nosso dever como cristãos é amar e obedecer nossos pastores. E, agora que já esclarecemos o que o texto de Hb 13.17 significa, gostaria de esclarecer o que esse texto NÃO significa:



1) o escritor inspirado NUNCA teve em mente que devemos obedecer à uma liderança corrupta;



2) o texto NÃO significa que devamos nos sujeitar à pastores egocêntricos;



3) NÃO significa que um pastor tenha o direito de invadir o espaço vital da membresia;



4) NÃO significa que devamos nos calar diante do favoritismo e do opinismo dentro da igreja;



5) o texto NÃO faz referência à ditadores de terno e gravata;



6) Hb 13.17 NÃO recomenda a nossa obediência à tirania dentro da igreja;



7) o texto NÃO faz referência à líderes que só se preocupam com o próprio bolso;



8) NÃO significa que devamos suportar efemeridades e ensinamentos errôneos por parte do pastor;



9) NÃO significa que não podemos contrariar ou corrigir o pastor quando este comete erro;



10) o texto NÃO menciona que o líder está acima da crítica.



Há uma razão para a qual o pastor existe - aperfeiçoamente e edificação do corpo de Cristo (Ef 4.12). Este é o verdadeiro pastor, o qual deverá receber nosso apoio e obediência, pois está preocupado com o Reino de Deus e a salvação das almas.



E antes que algum pastor infarte, vou logo dizendo:

a) "não tocar no ungido do Senhor" refere-se à não ferí-lo fisicamente com o fim de matá-lo. NÃO SIGNIFICA que não possa criticá-lo. Não posso atentar contra a vida do ungido, ferindo-o para matar. Mas posso, alegoricamente falando, cortar-lhe um pedaço da roupa, e roubar-lhe o jarro d'agua e a lança (1Sm 24.4,11; 26.11,12), com o fim de mostrar-lhe que, quem manda na igreja ainda é o Senhor Jesus.



b) "obedecer é melhor do que sacrificar" (1Sm 15.22) refere-se à insensatez de Saul, que trouxe ovelhas e bois dos amalequitas, quando deveria ter destruído-os também. Logo, obedecer (o mandamento do Senhor de matar até mesmo os animais dos amalequitas) era melhor do que sacrificar (os animais que Saul poupou). Assim, a rebeldia do rei foi pior até mesmo que feitiçaria. O texto fala de obediência à Deus!



c) A expressão "anjo da igreja" (Ap 1.20; 2.1,8,12,18...) refere-se à tarefa para a qual o pastor foi posto na igreja, nada tendo que ver com autoridade. A palavra anjo significa mensageiro. Em outras palavras o texto mostra que o pastor tem a responsabilidade de entregar a mensagem. E só!!!



Agora pode infartar!
 
Foto-Comentário do ReformaAgora:



Nenhum comentário:

Postar um comentário