CineReforma - Em Defesa de Cristo

CineReforma - Em Defesa de Cristo

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Reconstruindo Daniel Mastral: antes tarde do que nunca!




Hoje tive uma agradável surpresa ao ler uma nova entrevista do escritor Daniel Mastral (nome fictício) ao site Guia-me, indicada na comunidade do orkut Filhos do Fogo do Mariel Marra, também conhecido como o Crítico.
Não está entendendo nada? Bom, senta que lá vem a história!
Daniel Mastral diz ter pertencido, no início de sua vida adulta, a um grupo satânico chamado Irmandade, que estaria planejando a subida do Anticristo ao poder. Entre magias contra os adversários, mega-sacrifícios, riqueza e poder, os satanistas também se empenhavam, na época, em contaminar as igrejas. Segundo o Mastral, algumas igrejas teriam sido criadas pelos próprios satanistas a fim de formar cristãos mornos, afinal se achar cristão não era o problema, o problema era o ser de verdade. Porém um dia o Mastral se converteu a Cristo, e a partir de então passou a escrever seus livros.
Os principais são a trilogia Filhos do Fogo I e II (sua história na Irmandade, leitura de terror proibida para menores de 18 anos), Guerreiros da Luz I e II (sua vida pós-conversão, cheia de perseguições por parte dos outros satanistas) e Voz do que clama I e II (sua vida missionária, quando passou a fazer os Seminários de vários níveis nas igrejas, que por sua vez se mostravam corruptas, não lhe pagando o devido). Porém há outros livros como Satanismo, Alerta Geral e Rastros do Oculto. Nesse último, o autor conta as intervenções satânicas desde o Antigo Egito até os dias de hoje e traz uma revelação satânica discutível: a de que haveria pessoas nascidas com um propósito especial, o de serem generais da batalha espiritual, e que essas pessoas tinham um “selo”, identificável pelos satanistas através de numerologia cabalística. Descoberta a pessoa, os satanistas passariam a interferir desde sua infância, a fim de enche-la de traumas e feridas que a aprisionariam e a incapacitariam de exercer seu ministério no futuro. Nos seminários, o Daniel Mastral dizia enxergar uma luz especial sobre os “selados” participantes do evento e esses eram chamados para receberem uma unção especial.
Quando de sua libertação do satanismo, Mastral foi ministrado pela Apóstola Neuza Itioka, do Ministério Ágape de Reconciliação. A expulsão de todos os demônios teria demorado uns 3 anos. A partir de então, Mastral passou a fazer seus seminários sob a cobertura espiritual de Neuza Itioka e do Apóstolo Jesher Cardoso da Missão Shekinah, outro ministério de libertação e cura interior. Regularmente indicava esses ministérios para quem buscasse solução para seus problemas e concordava plenamente com seus métodos, como a quebra de maldições hereditárias, como pode ser lido na resposta à pergunta 6 de uma entrevista anterior:
Daniel Mastral promoveu seminários em todo o Brasil, colecionando nesse interim milhares de fãs. Sim, essa é a palavra: fãs de seu ministério, pessoas que maravilhadas com a grandiosidade do seu testemunho se submetiam totalmente aos seus ensinamentos. Ainda hoje há seus defensores ferrenhos, e ai de quem disser uma palavra contra o ungido de Deus Mastral!
Com o surgimento do Orkut, um dos seus admiradores, Mariel Marra, fundou comunidades com o nome dos livros do autor para debater sobre batalha espiritual. O próprio Mariel foi ex-wicca, fez os cursos de libertação e cura interior da Neuza Itioka e acreditava naqueles ensinos, aliás como muitos de nós. Por conta das comunidades chegou a ser procurado pelo Mastral (conhecido por não conversar com ninguém nos seminários) e tudo ia bem, até que, movido pelas Escrituras, Mariel passou a questionar alguns ensinamentos do Mastral.
A gota d’água foi seu questionamento sobre se Mastral ou Itioka teriam provado, segundo 1 Jo 4.1, o anjo Mikhael, que constantemente aparecia ao Mastral, e que foi reconhecido como o arcanjo Miguel bíblico. Essa demonstração de “rebelião” (não de bereianismo, claro) foi suficiente para que o Mastral intimasse seus seguidores a se afastarem das comunidades do Mariel. Chegou-se a roubar a senha de administrador e excluir as comunidades sob o grito, por parte dos seguidores ferrenhos, de “caiu a Babilônia”, porém dias depois o Orkut restituiu as comunidades ao seu dono e os que gritavam se calaram e resolveram deixar o assunto ser esquecido com o tempo. A partir de então, Mariel Marra tornou-se uma voz apologética através de seu blog Ponto Crítico e de suas comunidades.

Pois bem. Anos se passaram, a Apóstola Neuza Itioka deixou de ser cobertura espiritual do Mastral e de sua esposa Isabela e hoje li a tal nova entrevista citada no primeiro parágrafo desse artigo. Alguns trechos interessantes:
“A igreja está doente, ferida, contaminada. Mergulhamos um evangelho místico, cheio de dogmas, rituais, receitas, que levam nada a lugar algum. Nos afastamos dos preceitos de Cristo: amor, unidade, oração, jejum. Jesus não ensinou aos seus discípulos demonologia, mapeamento espiritual. Não fez atos proféticos para restaurar Jerusalém, não fechou templos pagãos. Ele ensinava vida com o Pai. Oração, jejum, intercessão, unidade, amor. Antes que qualquer coisa é necessário restaurar a Noiva.”
“Em Ezequiel cap. 18 vemos claramente que não há maldição hereditária. Cristo levou maldição na Cruz. Nos esquecemos que nosso Deus é um Deus de bênção. Ele visita até 1000 vezes aqueles que fazem a sua vontade. Mas bênção e maldição depende de onde está seu coração.”
(sobre utilização de unção em chakras pelos ministérios de libertação):“Devemos olhar para Cristo. Há um ditado que diz que você é aquilo que come. Se você se alimenta da Palavra, terá uma vida espiritual sadia e o Espirito Santo te dará discernimento para todas as coisas. O que não agradar ao Pai, você saberá, pois entristecerá o Espírito que habita em sua vida.”
(sobre seus objetivos na atual batalha espiritual): “Resgatar valores de Cristo. Ensinamentos de Cristo. Restaurar a Noiva e prepará-la para Jesus. Promover a unidade, o amor. Estimular as vidas a terem vida com Deus de fato e não de fachada. O que Jesus fez em plena Batalha Espiritual que viveu na terra? Orava, ía ao deserto, orava, jejuava. Subia ao monte, orava. Não batia o pé no chão, não gritava, não fazia atos proféticos. Apenas buscava a face de Deus. Moisés fez isso, Josué fez isso, Pedro fez isso. Nós devemos fazer isso!”
É interessante a mudança de posicionamento de Daniel Mastral. A Ap. Neuza Itioka e cia. dão até curso de Atos Proféticos, tal a importância que dão ao assunto.

Ainda há muitas dúvidas a respeito do próprio testemunho do Daniel Mastral e sua relação com seus familiares, tidos por ele e sua esposa como pessoas que se tornaram suas inimigas, talvez pela revelação (ou revelamento) de que o autor fora gerado numa relação extra-conjugal de sua mãe com um importante satanista do “partido do foguinho” (que tem o fogo em seu logotipo), e sua família não aceite essa versão, ainda mais num livro que vendeu talvez milhões de cópias. Também até hoje falta ao Mastral pelo menos um pedido de desculpas ao Mariel por conta do roubo e exclusão de suas comunidades, ato que no início foi citado como pela “vontade de Deus”, mas que foi desfeita em poucos dias, mostrando-se apenas a simples e prepotente vontade de homens.
Independente de tudo isso, é bom ver que o autor pelo menos reviu alguns dos valores espirituais que defendia. Não sei se foi por revelação de Deus ou por ter perdido a cobertura espiritual de sua antiga tutora, mas de qualquer forma isso mostra a todos nós, e em especial a seus seguidores-cegos-ferrenhos, que não devemos confiar cegamente em nenhum ensino e em nenhum homem, por mais maravilhoso ou ungido que possa parecer. A verdade é e está apenas em Deus e na Sua Palavra.
Que essa nova entrevista do Mastral sirva, pelo menos, para tirar da prisão sem algemas (que são as teorias de libertação e cura interior de alguns ministérios) os incautos que se deixaram fascinar pelo testemunho maravilhoso do autor. A batalha espiritual não é privilégio de ex-satanistas: é a luta diária de todos os cristãos pela renovação das suas mentes em Cristo.


***

CD - Casting Crowns - Lifesong









de R$ 25,20 por R$ 20,99









.

Nenhum comentário:

Postar um comentário