CineReforma - Em Defesa de Cristo

CineReforma - Em Defesa de Cristo

sábado, 28 de maio de 2011

Tatugem de Lábios. O que o seu pastor diria sobre isso?



por Rodrigo Toledo

O título desse artigo causou-lhe tensão? Então provavelmente você é um legalista. Entende-se como legalista - na linguagem eclesiástica - aquele que impõe a membresia da igreja certas regras e códigos de conduta que não encontram base bíblica neo-testamentária. 

Encontramos um sem número de normas estatutárias que vieram a existência pela superficialidade e falta de entendimento do fundador, que em sua  ignorância tomou como mandamento certos textos da bíblia que sequer tem aplicação em nossos dias. 

"Cuidado, irmão", "Olha a vaidade, irmã", vociferam. E o mais triste nisso tudo, é que em sua grande maioria nem sabem o significado de vaidade dentro do contexto bíblico. 

Tudo bem, vou matar sua curiosidade. Quando as Escrituras advertem sobre o perigo da vaidade está, na verdade, se referindo a tudo que nos atrapalha em servir a Deus. Ou seja, vaidade, no sentido bíblico, é tudo que te afasta da comunhão com o Criador, como por exemplo, a idolatria e a mentira. Com o passar do tempo, vaidade absorveu outros significados, sendo utilizada no campo da estética. Acreditem: a vaidade de nossos dias nada tem a ver com a vaidade dos tempos bíblicos. NADA!

Está assustado com isso? Ah, quantas pessoas se surpreenderão ao chegar no céu e descobrir que poderiam pintar as unhas, passar batom e cortar o cabelo sem comprometer a salvação. O que vai ter de pastor legalista sendo humilhado e cobrado pelos anos de engano e jugo desnecessário. Culpa da ignorância, em não querer estudar teologia. Culpa da preguiça, em não buscar o significado verdadeiro e profundo das Escrituras. Culpa da falta de compromisso com a verdade, em não querer observar o contexto histórico, político, filosófico e religioso dos textos em estudo.


Em homenagem aos legalistas de plantão (víxxxiiiii, aquele cara sarcástico que mora dentro de mim acordou - tirem as crianças da sala, chamem o guarda, acendam as luzes de emergência, corram para os despojos!), vou fazer a propaganda de uma espécie de tatuagem de lábios. Não são tatuagens definitivas. Sabe aquelas tattoos que vinham nas embalagens de chicletes e salgadinhos? Pois bem, eles funcionam mais ou menos da mesma forma: basta tirar o plástico, aplicar nos lábios e umedecer com água. É preciso medir a tatuagem antes de aplicá-la e cortá-la conforme o contorno dos lábios.


O batom de tattoo dura cerca de oito horas e vem em algumas estampas pra lá de ousadas!










O que achou? Sentiu-se afrontado? Então confira esse outro artigo que escrevi sobre legalismo clicando aqui. Aprecie sem moderação!


P.S.: vou adiantar-me em explicar que "abstermos de toda a aparência do mal" significa não responder a perseguição com violência, já que a igreja de Tessalônica estava sofrendo intensa perseguição por parte dos judeus (2.13-16), tal como Paulo havia sofrido quando esteve ali pregando o evangelho. Uma reação violenta a essa perseguição influenciaria na santidade da igreja, e Paulo, temendo um resultado desastroso, cita a vinda do Senhor em todos os finais de capítulos, motivando a igreja a seguir em santidade e fé. Quando Paulo escreveu 1Ts 5.22 com certeza não tinha em mente uma pintura nos lábios!



Boa digestão pra você!












***

Nenhum comentário:

Postar um comentário