CineReforma - Em Defesa de Cristo

CineReforma - Em Defesa de Cristo

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Resultado da enqute: Afinal, Precisamos de Uma Reforma





À uma semana, postei nesse blog uma enquete (http://reformaagora.blogspot.com.br/2012/04/enquete-afinal-precisamos-de-uma.html) com o objetivo de fazer uma "leitura fria" da atual condição doutrinária e teológica dos leitores de blogs. E como prometido, aqui está o resultado comentado.


1) Sua denominação é:
a) pentecostal arminiana - 70%
b) tradicional calvinista - 30%
c) neopentecostal - 0%
d) desigrejado - 0%

Já na primeira pergunta começamos a pintar um quadro bastante interessante, que é exatamente o tipo de cristão que costuma ler blogs, especificamente blogs que abordam assuntos polêmicos como a apologética e a reforma doutrinária. Setenta por cento dos participantes pertencem a denominações pentecostais arminianas. Em outras palavras, a maioria de meus leitores acreditam na manifestação dos dons do Espírito Santo, além de acreditarem também em livre-arbítrio e possibilidade de perda da salvação. Os outros trinta por cento pertencem a igrejas calvinistas tradicionais. O fato de não haver nenhum neopentecostal chama minha atenção para duas possíveis realidades: ou nenhum neopentecostal se dispôs a participar, ou estão dentro dos 70% de pentecostais sem terem noção do que seja neopentecostalismo.


2) A escola bíblica em sua denominação dura:
a) mais de uma hora - 70%
b) uma hora - 20%
c) menos de uma hora - 0%
d) não temos escola bíblica - 0%

Resolvi trazer a escola bíblica a baila por se tratar de assunto importantíssimo para saúde doutrinaria da igreja. Fico feliz em saber que, a despeito da qualidade teológica do ensino, pelo menos a maioria das igrejas dos participantes tem mais de uma hora por semana de ensino bíblico, o que demonstra o reconhecimento da importância na instrução bíblica. 



3) Ainda em relação a escola bíblica:
a) os professores têm formação teológica (bacharel) - 9%
b) os professores têm formação teológica (básico) - 45%
c) os professores têm algum conhecimento teológico - 27%
d) não há importância na teologia - 9%

Antigamente ter um curso teológico era sinônimo de qualidade em conhecimento bíblico, diferente de hoje quando qualquer seminário neopentecostal pode ter seu curso reconhecido pelo MEC. Situação preocupante, pois o fato de um professor ser teólogo não garante ensinamento bíblico. Precisamos nos atentar para o tipo de linha teológica que estamos lidando. Como os participantes demonstraram pertencer a denominações que, a princípio, têm teologia bíblica e saudável, fica evidente que os leitores são expostos a bons ensinamentos em suas denominações.


4) Quanto a pregação:
a)  pelo menos 40 min. dedicados a exposição da Palavra - 36%
b) 30 minutos para expor a Palavra - 55%
c) menos de 30 minutos para expor a Palavra - 9%
d) no máximo 15 minutos para pregação - 0%

Há aqui também um dado interessante. A maioria de meus leitores estão acostumados a pelo menos 30 minutos de pregação. Já começamos a visualizar um raio-x do público leitor de blogs apologéticos e adeptos da nova reforma. São visitantes virtuais de bom conhecimento que, assim como o cyber espaço visitado, condenam práticas neopentecostais e doutrinas estranhas. Isso me leva a concluir que, para alcançarmos uma parcela considerável de cristãos leigos pertencentes a grande massa manipulada pelos "popstores" e "paipóstolos", precisaremos de uma ferramenta que os atraia para nossos blogs e sites. Fica a dica para desenvolvedores cristãos de web-ferramentas.


5) Ainda em relação a pregação - são utilizadas pregações:
a) temáticas, uso de várias passagens bíblicas - 36%
b) expositivas, uso de um texto avaliado e explicado dentro do contexto - 45%
c) temas em tópicos - 18%
d) mais testemunhos que pregações - 0%

O quinto elemento da enquete coleta dados sobre o método utilizado por pregadores em suas denominações. Surpreende-me e, ao mesmo tempo, alegra-me que a maioria de meus leitores estejam acostumados com o método expositivo, já que este consegue transmitir mais fielmente o sentido do texto, respeitando o contexto histórico.

ganhar dinheiro 




6) Quanto a relação entre líderes e liderados:
a) o pastor toma todas as decisões - 55%
b) o corpo de obreiros participa das decisões - 27%
c) a igreja pode opinar nas decisões da liderança - 18%
d) a igreja decide através de votação - 0%

Essa é uma condição que, particularmente, me incomoda. Quando o pastor deliberadamente toma todas as decisões, corre o risco de se tornar tirano (se é que já não tenha se tornado um). Tirania e arbitrariedade não são liderança. A igreja não deve ser presidida por regime ditatorial que chefia com ameaça e punho-de-ferro, mas sim, por um líder que motiva os corações e aponta para o calvário.


7) O conteúdo das mensagens pregadas:
a) triunfalistas - 9%
b) prosperidade - 0%
c) obediência a liderança - 9%
d) calvário e Cristo - 73%

Como já prevíamos conforme resultados acima, o conteúdo das pregações não poderia ser melhor - a cruz de Cristo. O que me leva fatalmente a preocupação de alcançar o público neopentecostal, menos favorecido pela genuína pregação do evangelho.


8) O evangelho que tem aprendido em sua igreja foca:
a) o arrependimento e o servir a Deus em santidade - 82%
b) o cumprimento do desejo de seu coração - 18%
c) conquista de dinheiro, status, conforto - 0%
d) não aprendi sobre evangelho em minha igreja - 0%

Nenhuma surpresa nesse resultado. Parece mesmo que leitores de blogs evangélicos frequentam igrejas boas. Já poderia parar por aqui e pintar o seguinte quadro - evangélicos que leem blogs cristãos de reforma e apologética são frequentadores de boas igrejas e, consequentemente, produzem consciência cristã de qualidade biblicamente falando.


9) Quanto ao estímulo a leitura:
a) a liderança não estimula leitura teológica - 18%
b) a liderança proíbe leitura de material que não seja da própria organização - 0%
c) a liderança recomenda leitura saudável - 82%
d) só podemos ler a bíblia - 0%

Muitas vezes, a leitura teológica tornará uma igreja doutrinariamente sólida, pois autores e pensadores cristãos contribuem para o entendimento correto de passagens bíblicas difíceis de compreender. Há autores brilhantes que tratam assuntos complexos com profundidade e reverência. O pastor que ignora essa ferramenta como fonte de conhecimento torna-se obsoleto em sua maneira de liderar.


10) Aponte o grupo de autores que julga ser bom para saúde espiritual da igreja:
a) Silas Malafaia, Renê Terra Nova, Josué Gonçalves, Jorge Linhares - 18%
b) Ricardo Gondim, Ed Renê Kivtz, Ariovaldo Ramos, Robinson Cavalcanti - 0%
c) Joyce Meyer, Valnice Milhomens, Benny Hinn, Kenneth Hagin, Rebeca Brown - 0%
d) Augustus Nicodemus, Renato Vargens, C.S.Lewis, John Bunyan, A.W.Tozer, Charles Spurgeon - 82%

Bem, ainda temos uma parcela de leitores que considera como leitura saudável autores triunfalistas como Jorge Linhares e Silas Malafaia, mesmo diante de todas as denuncias sobre o evangelho da prosperidade e da auto-ajuda de Malafaia, Josué Gonçalves e Renê Terra Nova. Dezoito porcento é muita coisa.


Em breve, a continuação da avaliação de nossa enquete. Aguardem...







 ***

Nenhum comentário:

Postar um comentário